Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Gajo das Riscas

O verdadeiro serviço público

por O Gajo das Riscas, em 24.11.16

Ontem dei aqui a minha opinião sobre a 'Black Friday'. Não sendo nenhum expert na matéria, já levo alguns anos disto e pude vivenciar, em pouco tempo, a enorme afluência a este dia, tanto das marcas como dos clientes.

 

Ora esse 'boom' levou, como expliquei, a várias falcatruas das marcas, das lojas, inflacionando preços para depois aplicar um desconto... falso.

 

Pois bem, a DECO parece ler lido os meus/nosso pensamentos e disponibilizou este link que será quase uma bílbia nas próximas horas. Fica aqui, por extenso, a ferramenta que deve utilizar: http://www.deco.proteste.pt/black-friday

 

A terminar, mais uma dica: não queira comprar tudo e, muito menos, não tenha pressa. Além da 'black friday', existirá a 'cyber monday' e, pelo meio, o fim de semana recheado das mesmas promoções e descontos que começam esta sexta-feira.

 

Malta: isto é serviço público do verdadeiro não? Já agora, fica um desafio: comentem depois, neste post, com os links de produtos que compraram/compararam/ficaram interessados. Ia ser giro...

Vem aí a 'black friday'

por O Gajo das Riscas, em 23.11.16

black friday.jpg

Quem já me conhece (ao fim deste tempo, há alguns, felizmente) sabe muito bem que odeio os estrangeirismos, a importação de modas lá de fora. Há, contudo, aquelas que dão um jeitaço. É o caso da 'Black Friday', que chega já esta sexta-feira.

 

Basicamente, e para simplicar, a 'Black Friday' é, para mim, sinónimo de dia de despachar compras de Natal. Sempre fui daqueles que deixava tudo para a última da hora. Daqueles que no dia 24 de dezembro ainda passava, ao fim da tarde, no Centro Comercial para comprar as últimas prendas para aqueles convidados de última hora para a ceia ou para aqueles amigos com quem, de repente, iríamos estar por esses dias.

 

Pois bem: a 'Black Friday' mudou-me os hábitos. Primeiro, passei a comprar quase tudo com um mês de antecedência. Segundo, passei a comprar quase tudo online.

 

Meus amigos, não deixem passar este dia. Mas, sobretudo, leiam bem, leiam muito e comparem preços. Há aí muita aldrabice disfarçada de promoção. E eu, como sou um mero blogue pobre desta rede, não venho aqui para vender o peixe de ninguém a troco de alguns euros de publicidade encapotada.

 

Conselhos para a 'Black Friday' de quem já leva uns anitos disto? Primeiro: sim, compensa, mas quando se tem algo debaixo de olho e já se está por dentro dos valores. Segundo: compensa, e muito, em termos de tecnologia. O resto, são promoções iguais a tantas outras. Terceiro: comprem, apenas e só, em sites onde já compraram. Não arrisquem naqueles sites patrocinados do Facebook onde, sei por experiência de amigos, acontecem azares em demasia (ou o produto não chega a tempo, ou vem produto trocado ou... não há produto nenhum).

 

Posto isto... fiz serviço público. As meninas já me podem desculpar do último post?

Ainda a 'Black Friday'

por O Gajo das Riscas, em 03.12.15

Black_Friday_Logo.png

Não tenho memória de uma 'Black Friday' como esta em Portugal. E nem digo pela afluência nas lojas porque, sendo honesto, sou alérgico a compras, a centros comerciais, a confusão. Mas ter a caixa de e-mail inundada de promoções, que continuaram pelo fim-de-semana dentro, foi algo surreal. Já tinha acontecido, claro, mas acho que esta 'Black Friday' bateu recordes.

 

Li também que a afluência nas lojas foi grande, como esperado, e aposto que a maioria das pessoas comprou... o que não precisava, apenas para aproveitar as promoções. Para elas, deixo esta notícia.

 

Não estou a chamar estúpido a quem aproveitou este dia para comprar, a quem viu nesta sexta-feira uma boa oportunidade para antecipar, por exemplo, prendas de Natal. Chamo estúpidas às pessoas que compraram por comprar, a quem se deixa levar pelo preço antigo e preço novo. Porque, no final das contas, isso não existe. É subjetivo. É jogada de marketing. Pura jogada de marketing.

 

Eu, como a maioria dos portugueses, não vive em facilidades e todo ou qualquer desconto dá jeito. Claro que dá. Não é por acaso que tinha a caixa de e-mail cheia. É porque subscrevo newsletter de sites de compras online. Agora também o digo: daquilo que realmente preciso, nem uma promoção que valesse a pena a compra nessa 'Black Friday'. E isso, para mim, diz muita coisa.